quinta-feira, 20 de setembro de 2012

X Per-versos


X Per-versos
Miguel Garcia

Senhoras e senhores,

A perversão tornou-se um ideal em nossos dias. Estamos nos tornando perversos.
Perversão virou norma social, segundo Melman, não a perversão com sua conotação moral, de modo algum, mas a perversão que está hoje no princípio das “relações” sociais, através da forma de se servir do parceiro como um objeto que se descarta quando se avalia que é insuficiente
Nossa sociedade coisifica seus membros, não apenas no quadro das “relações” de trabalho, mas em todas as circunstancias.
Impulsionada pela perversão (desvio patológico do comportamento considerado normal), a sociedade neo-liberal e, portanto predatória, encontra os meios, usa fachadas honestas, regula o que ‘percebe’ como problema e, por fim, descarta aqueles (as) que, após a terem servido, se tornaram sem uso, fontes de despesas sem contrapartida.
O valor de uma pessoa depende de ela ser fonte de benefícios. Numa situação dessas, aquele que revelar-se “defeituoso”, impondo-se como objeto desvalorizado, deverá ser atirado à caça. 

Vassum Crisso

2 comentários:

António Jesus Batalha disse...

Olá , passei pela net encontrei o seu blog e o achei muito bom, li algumas coisas folhe-ei algumas postagens, gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, e espero que continue se esforçando para sempre fazer o seu melhor, quando encontro bons blogs sempre fico mais um pouco meu nome é: António Batalha. Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que haja muita felicidade e saude em sua vida e em toda a sua casa.
PS. Se desejar seguir o meu humilde blog, Peregrino E Servo, fique á vontade, eu vou retribuir.

Miguel Garcia disse...

Olá Antônio, Grato por seu comentário fertilizador e bondoso e tb por me abençoar! Abraço fraterno pra vc.